9.10.10

Gloomland ganha remix e nova tiragem deve sair em dezembro

Gloomland será relançado em dezembro
Do Paulo Malária na lista de discussão da EldoPop:


"Ontem me deram prazo de início de dezembro para a nova tiragem do Gloomland ficar pronta. Este CD que ficou quase oculto na época em que saiu, com prensagem de apenas 500 e o volume muito baixo. Agora vem com tiragem maior, som mais alto e muito material iconográfico recuperado com bravura ao mofo e às traças, num trabalho de pesquisa por assim dizer braçal. Todos que formavam o quarteto deram seus depoimentos "antes e agora". Modestamente, acho que alguma coisa do disco pode agradar à galera que curte prog, embora nós tenhamos evitado usar o termo "progressivo" porque poderia ser muita pretensão. Ficamos com "hard muzak", que não tem perigo de decepcionar ninguém, porque quem curte muzak não gosta de hard e vice-versa.

Quando este disco enfim estiver pronto, encaixotado e encalhado na minha casa, será a vez de um outro projeto muito mais ambicioso, embora não diga nada à maioria do pessoal desta lista (mas diz muitíssimo a pelo menos dois, eu e o brother Scubi): a reunião em CD dos 3 vinis dos anos 80. Este deve sair em março de 2011, para comemorar os 30 anos da gravação do LP "Guerra Civil", tido na época como o 1° LP independente de uma banda de rock carioca, conquanto o apanágio não tenha se tornado relevante: quantos mais houve e quem conhece alguma? A indústria manobrou a história para o lado que lhe interessava, e descobriu que bastava rotular qualquer coisa de "rock" para satisfazer à demanda do público. Foram espertinhos. Hoje a biografia consolidada do "B rock", ou "rock brasil" dos anos 80, se escreve com exemplares incontestes do gênero tipo "Faz parte do meu show" e, bom, deixa pra lá. Tudo isto já passou, como uma tempestade de lama; alguns dos principais apaniguados não estão por aí fruindo as benesses do modismo de que foram protagonistas, e o que sobrou do movimento praiano-oitentista que ia mudar o mundo a partir do Baixo Leblon hoje estertora no palco de qualquer festa "ploc anos 80" como a desta noite no Circo Voador. Pena porque eu e muitos outros podíamos ter tido uma vida mais divertida e musical, mas, já que canalizaram tudo para meia dúzia (e meia dúzia que nem gostava de rock, só do nome), paciência."